Ciência na mulher: o que deve ser avaliado?

Elcáncer de mama constitui, em todo o mundo, o tumor maligno mais frequente na mulher, representando 28% de todos os cancros. Além disso, é próprio de países desenvolvidos. Atualmente unamujer de cada oito desenvolverá, ao longo de sua vida, um câncer demama.


O risco de desenvolver aumentaprogresivamente conforme aumenta a idade da mulher; assim, uma mulher de 70 añospresenta um risco quase 10 vezes superior ao de uma de 40 anos.


O achado de um volume, nódulo ou massa de consistência dura é lamanifestación mais freqüente do câncer de mama (80%). Outra manifestação delmismo, embora mais rara (5%), é a secreção sangue por elpezón.


A detecção de um tumor em fase inicial conllevaun melhor prognóstico e maior sobrevivência; além disso, no caso de lostumores mamários, a sua detecção precoce permite realizar intervencionesquirúrgicas menos mutiladoras e com menores seqüelas.


Detecção do câncer demama


As três provas mais importantes para a detecciónprecoz do câncer de mama com as que temos atualmente são:



  • A ciência mamária

  • O exame clínico por parte do ginecologista

  • Lamamografía.

Autoexploraciónmamaria


A ciência mamária consiste em laexploración periódica da mama pela própria mulher, com o fim de detectarcualquier alteração que faça suspeitar a presença de um tumor.


Em resumo


Poucas mulheres fazem bem a sua ciência mamária, que permitedescubrir precocemente qualquer alteração. Você deve consultar com o ginecólogosi observa:



  • alterações do mamilo

  • alterações cutâneas

  • existência de unbulto.

Trata-Se de uma prova sencillaque não apresenta riscos e de baixo custo, mas para a sua correcta aplicaciónprecisa de um treinamento prévio da interessada.


Toda mulher deve conhecer a morfologia e textura de seus seios, de talforma que lhe permita descobrir qualquer alteração dos mesmos antesposible.


O auto-exame mamário dura poucos minutos,4 ou 5, no máximo. No caso de que a mulher ainda tenha lamenstruación deve praticá-lo no dia seguinte para determinar o ciclo. Se a mulher está em lamenopausia deve fazer a ciência) o mismodía cada mês, para adquirir e configurar um hábito permanente. O ideal seríacomenzar o autodiagnóstico do que a jovem começa a ter susprimeras regras.


O que é a ciência mamária?


Laautoexploración deve incluir:



  • Um exame visual em frente a um espelho

  • Unaexploración manual de ambas as mamas e axilas.

Lapauta que se deve seguir é a seguinte:


Primeira


A mujerse colocará de pé em frente ao espelho, com os braços pendurados ao longo delcuerpo, nu da cintura para cima, com as mamas completamentedescubiertas e com uma boa iluminação (figura 1).

Desenho correspondente à primeira posição da ciência

Figura 1


©NetDoctor/é


Nesta posição você verá:



  • se nos seios há depressões oelevaciones anormais da pele

  • se há mudanças de coloren a mesma

  • se a forma da mama ou do mamilo esdiferente

  • se há crostas ou retrações na aréola ou através do mamilo

  • qualquer mudança em relação à mesesanteriores.

Não deve alarmar-se um lospechos é mais baixo do que o outro ou de um é maior do que o outro, o cualpuede ser normal.


Segunda


Levantando os braços para o teto,a mulher girar o tronco para a direita e para a esquerda, para verificar siexiste alguma das alterações referidas anteriormente (figura 2). Despuéscolocará as mãos nos quadris, exercendo pressão contra o seu próprio corpo yprocederá de novo à observação mamária indicada no primerpunto.

Desenho correspondente à segunda posição da ciência

Figura 2


©NetDoctor/é


Terceira


Deitada na cama de barriga para cima, debeponer a mão esquerda sob a cabeça e usar a mão direita para tocar elpecho esquerda, com os dedos juntos, mas não rígidos (figura 3). Há quetratar de ver se tocam caroços ou nódulos duros ou existem zonas dolorosas.Para isso, procede-se como se o peito fosse um círculo perfeito, o que é divideen 4 quadrantes: o primeiro é palpável no quadrante superior interno de cima abajoo do centro do tórax para a periferia, em seguida, o quadrante inferior interno,então o inferior externo e, em seguida, o superior externo (figura 4). Terminar pela aréola e mamilo, de modo que não fique nenhuma região da mama sinexplorar.

Desenho correspondente à terceira posição da ciência

Figura 3


©NetDoctor/é


Quarta


Com o braço estendido ao longo delcuerpo palpará a cavidade da axila, deslizando a mão sobre as costelas dearriba abaixo (figura 5), para verificar se existem gânglios que se encham aldesplazar a mão.

Desenho correspondente à quarta posição da ciência

Figura 4


©NetDoctor/é


Quinta


Por último, se exprimirá ligeiramente elpezón entre os dedos e verá se sai alguma secreção, olhando entoncesen sua cor e características.

Desenho correspondente a quinta posição da ciência

Figura 5


©NetDoctor/é


Sexta


De igual forma, você irá explorar a mama direita, colocando a manoderecha sob sua cabeça e usando a mão esquerda para tocar.


Através esteexamen é possível descobrir:



  • Alterações do mamilo: se está invertido ou retraído, se presentaalguna erosão ou lesão na pele.

  • Secreção serosa osanguinolenta pelo mamilo de forma espontânea ou provocada porpresión.

  • Vermelhidão da pele da mama, aumento decalor ou aparência de “casca de laranja”.

  • Presença de unbulto na mama, fixo ou móvel, de limites concretos ou pocodefinidos.

  • Retração da pele, a fixação de um tumordebajo da mesma.

Embora a presença de bultoso secreções pelos mamilos pode obedecer a muitas causas, além do cáncerde mama, diante de sua aparição, a mulher deve consultar com elespecialista.


Inconvenientes da ciência mamária


Elautoexamen mamário apresenta uma série de inconvenientes:



  • Pode gerar situações de ansiedade amuitas mulheres, a carga psíquica que representa o seu envolvimento em eldiagnóstico do câncer.

  • A possibilidade, acima de tudo enmujeres jovens, de encontrar múltiplos nódulos que, eventualmente, não tendrántrascendencia.

Não se demonstrou que suutilización sirva para diminuir a mortalidade por câncer de mama. Mas,provavelmente, isso seja consequência de uma má aplicação da técnica e unbajo acompanhamento da mesma, ou seja, que poucas mulheres fazem bem, de forma completa e com periodicidade sua ciência

Publicidade

A mamografia


Hoje, a mamografia é o método ideal para o diagnóstico precozdel câncer de mama, já que permite detectar tumores pequenos ou profundos nopalpables; além disso, foi demonstrado que a realização de mamografias periódicasa mulheres com mais de 50 anos, reduz a mortalidade por câncer de mama em un20-30%.


De todas as maneiras, e apesar do exposto, elautoexamen de mama pode ser um método que se deve considerar quando não sedisponga de programas organizados de detecção precoce através da mamografia e engrupos selecionados de mulheres sem sintomas, a quem tal prática não lessuponga uma sobrecarga emocional e possam adotá-la como um hábito higiénicorutinario.

Dra Ana Palácios Marques, especialista em Obstetrícia e Ginecologia. Atualizado: 18-10-2016

Rate this post